SILVICULTURA: AGRICULTURA OU MEIO AMBIENTE?

Há poucos dias, numa reunião de produtores rurais, onde se comentava de tudo – feijão, arroz, milho, laranja, vaca leiteira – surgiu uma indagação, muita conhecida dos silvicultores, mas que chamou atenção pelos desdobramentos provocados! Um senhor interessado em plantar árvores – e fazia questão de enfatizar “ quero plantar árvores, não me importa se é eucalipto ou árvores nativas” e continuou: “ quero saber se devo tratar desse assunto aqui ou numa reunião de meio ambiente”! Em seguida, alguém apressadinho, foi dizendo: “se for eucalipto é com o pessoal da agricultura, mas se for espécie nativa é no meio ambiente”! Estava armada uma tremenda discussão!

Sugestões e opiniões de todo lado. Algumas com ranço de radicalismo, mas a grande maioria, aparentando uma grande dúvida. Para salvar a lavoura, um produtor florestal, de longa data, deu o recado: “não se incomode com quem tratar, incomode-se com a forma de fazer” e foi bem incisivo : “ se fizer bem feito, vai formar uma floresta linda e você vai ficar, até com dó, na hora de cortar! Faça, como se faz na agricultura, mas tome cuidado com as nascentes, preserve as matas de proteção, as erosões e use tecnologia para plantar. E você vai ter uma floresta produtiva e com forte apelo ambiental” e disse, ainda: “ não importa a nacionalidade da árvore, é só fazer bem feito” e concluiu: “ meus avós já trabalhavam com madeira e toda a família vive das nossas florestas . Vendemos madeira para carvão,celulose,energia,serraria e até cavaco. Cuidamos das estradas,das matas que protegem as nascentes e que formam um bloco de floresta maravilhoso. Não temos problema com água, e temos bicho de todo jeito na fazenda. Quando algumas pessoas visitam a gente, falam que moramos num paraíso ambiental e que somos fervorosos ecologistas”!

A reunião continuou, mas a discussão sobre plantio de eucalipto parou com as explicações do produtor rural. Na saída, quando fui cumprimentar o “ecologista” , ele todo envaidecido falou : “ em toda a reunião, há sempre alguém pronto para meter a boca no eucalipto” e concluiu: “ é impressionante como faltam informações aos produtores rurais” e deixou uma indagação: “ será que o meu caso é uma exceção?

Uma conversa que merece ser compartilhada com agricultores, silvicultores e ambientalistas para reflexão! Não importa se é agricultura ou meio ambiente, o importante é que se reconheça, que uma floresta de eucalipto bem feita e produtiva, também pode prestar relevantes serviços ambientais. Será que há dúvidas a respeito dessa afirmação?

Nelson Barboza Leite – Diretor da Teca e Daplan – serviços florestais – nbleite@uol.com.br